Pequena Flor de Laranjeira

Pequenas crônicas, pequenos contos. Textos semanais. Por Adriana Taets.

Arquivo de Quintal

alquimia

e se a gente transformasse

raiva em beleza

tristeza em amor

cansaço em compaixão

 

e se a gente transformasse

armas em flores

gritos em silêncio

silêncio em amor

 

e se o amor fosse suficiente,

bastaria?

Esquadros

Quando abro os olhos, pela manhã, você não está.

Quando cruzo os talheres, encerrando minha refeição, você chega e inicia a sua. Quando cruza seus talheres, eu já saí.

Quando chego à noite, exausta do trabalho, da estrada, da vida, você já sonha, com suas tarefas todas já cumpridas.

Lavo meu rosto, me dispo do meu dia, da minha distância, da minha ausência, te dou um beijo e tento dormir.

Amanhã tudo começa, e mais um dia, sentirei saudades de você.

Ilusão

Estas foram palavras escritas com um estranho objeto que seguro entre três dos dedos de minha mão direita, que de sua ponta fina faz borrar uma tinta preta e que faço formar letras e palavras e frases. Objeto que deito sobre a mesa enquanto digito essas mesmas palavras numa folha ilusória dentro do meu computador. E você lê.

Salvação

É tarde de sexta-feira. Chove. Os homens bradam como sempre, raivosos. Aqui dentro, silêncio. E um desejo imenso de amarelo.